Aleatório

Incólume

train-station-690393_960_720.jpg

Diante dessa plataforma de trem eu me encontro reparando nas pessoas em volta de mim. Todos parecem mais estranhos do que de costume: as vozes soam abafadas e ininteligíveis, a imagem fica turva quando miro em seus rostos, e todos parecem aumentar sua altura a medida em que saem do meu campo de visão. Em qualquer outro momento da vida, acharia que estava me passando mal, mas sei que não. É algo pior, mais confuso e enebriante.

Nunca o mundo havia sido muito normal para mim, mas após aquela primeira palavra que escutei sair de sua boca, um sorriso bobo foi pregado em minha face e tudo tornou-se pesado como o ar polinizado. A realidade mudou conforme um fogo cresceu no peito, mais precisamente do lado esquerdo. Com tudo distorcido, não sei mais qual trem pegar. Entro no primeiro, mais florido. Parece me levar em segurança em direção ao amor.

Anúncios

Vento e Brisa

DSC_0418

Estava  deitado na cama relaxando e observando o ventilador empurrar a cortina para fora da janela, mesmo que somente um pouco. O dia está quente demais pra ficar sem ventilador, porém havia uma a brisa refrescante da rua, que entrava com dificuldade. Sei disso porque ocasionalmente a brisa fica mais forte e vencia o ventilador, empurrando a cortina e entrando com seu frescor infinitamente melhor do que o ar quente empurrado pelo aparelho barulhento.

Deveria eu deixar de usar o ventilador – que garante um vento seguro porém medíocre – e aguardar a brisa incerta mas refrescante? Ou será que sou demasiado conformista ao preferir o aparelho?

Livrei-me da cortina.

E-mail definitivo sobre POLÍTICA

Seguinte, pessoal. Isso não é email repassado. Estou eu mesmo, Deivid Pacheco da Luz (deividupl@gmail.com) , digitando tudo o que está escrito aqui sobre VOTO e POLITICA.

FATOS

1) NÃO VOTE EM BRANCO/NULO
Houveram aqueles boatos de que os votos nulos/brancos contavam para quem estava ganhando. Diretamente não é assim, mas no processo de contagem são contados os VOTOS VÁLIDOS. Ou seja, a porcentagem de quem está na frente AUMENTA quando há votos não-válido. Tchê, votem no menos pior, mas votem válido. Como protesto, o voto nulo é….justamente, NULO.

2) NÃO DEIXE DE VOTAR NO SEU CANDIDATO
Se as pesquisas mostram que seu candidato não tem NENHUMA chance de vencer, NÃO TROQUE SEU VOTO pela alternativa que pode ganhar. Isso denigre a sua crença (mesmo que pequena) na democracia e pior, é um pensamento conformista e, principalmente, é o que tem levado à DANÇA DAS CADEIRAS que acontece na política brasileira.

Agora o mais importante:

Entrem no site: http://www.excelencias.org.br/

Lá é só digitar o NOME DO SEU CANDIDATO e ver…

– Quantas faltas ele têm
– Pra onde ele já viajou
– QUANTO GASTOU
– Quais suas pendências com a Justiça
e muuuitas outras coisitas más.

Tá aí. A Faca e o queijo na mão. Lutem pela democracia e pela consciência do povo.

Valeu.

Segunda

Chegou um email.

“Enlarg yor enis”

Ótimo, muito bom para minha auto-estima.

Nem café tem agora, e estou sentindo os ombros em frangalhos, como se tivesse sofrido um ataque a marteladas. Esse computador não ajuda muito também: anti-vírus, anti-spy, propaganda, pop-ups, memória RAM, processador, gigabytes.

Parece que tudo nunca está suficientemente bom para tudo funcionar em ordem.

Pela pequena janela, vejo o sol, e na praça, algumas crianças brincando. Cães por todo lado. São 15:37, e faltam ainda duas horas e treze minutos para que eu consiga me esticar em minha cama, ouvindo os jornais da tevê em abafados tons de blábláblá.

Chefe vem e me entrega uma pilha de coisas a fazer. Meu olho desliza, entreaberto e cheio de olheiras, da cara dele até os papéis, bem lentamente, prevendo um maldito cerão até umas Oito da noite.

Nove horas estou estirado na cama, sentindo o cheiro da televisão. Queimada.
Pelo menos algo saiu da rotina.

O que é?

somos capazes de modificar a nossa realidade. ou não? Incrível como o ser humano não age ou pensa uniformemente dentro de sua própria espécie. Leões, ratos, cobras e cabras têm semelhanças de reação e interpretação da vida. O ser humano, entre seu tipo, não tem. Pra uns a vida tem tal sentido. Para outros, não. Agora temos preocupações, dívidas, pensamentos, sofrimentos, dúvidas e decisões. D’uma hora para outra, não. Não temos mais nada. Pelo menos do que temos como verdade, nada. E pra onde vai tudo que pensamos, sonhamos. É difícil compreender o que não é físico; o que não nos é táctil se não temos provas concreta. Resta-nos a fé, a ignorância ou ambos para conseguir levar adiante.

E as dúvidas de hoje parecem sem sentido. Se houvesse algum.